O projeto fotográfico “Corpo Vulnerável” teve o seu início em Janeiro de 2013 no 555 Residence Artist.

Tenta-se neste projeto trabalhar a ideia do frágil e do inevitável. As tensões criadas com a presença do corpo remetem diretamente à perda. O perdido não é nem o passado nem o que pôde ser, mas sim o que é, quer dizer, o inevitável, aquilo que não se pode alterar, já que é como é.

Constroem-se fotografias tentando construir a própria vida. Quando olhamos uma imagem pensamos que o que ela contém é o que ocorreu, mas o que queremos recordar é somente a nossa mentira inventada.

O silêncio das fotografias faz-nos concentrar na sua superfície, na sua aparência, para questionarmos o que está por trás, o que sugere ou estimula, isto é, o que não está nelas.

O corpo como limite de nós mesmos, presença ambígua e desconhecida, reflexo de um eu em busca de ser outro.

“ O teu corpo é uma marioneta, e alguma força alheia está a puxar as cordas. Alguém ou alguma coisa gosta de te ver agitado… Seja como for, masculino ou feminino, não tens escolha na matéria.” Steven Shaviro.

Libro
http://la.blurb.com/b/4224754-corpo-vulneravel

››