Estas séries foram realizadas nos anos 1988 e 1989, e tratam fundamentalmente de querer capturar o desenvolvimento de uma acção no tempo, em termos conceptuais, um desejo de ir contra o instante decisivo duma fotografia. Aqui o tempo é fundamental, já que o tempo médio para a execução de cada uma destas fotografias foi de 20 minutos, espaço de tempo onde se estava a construir a imagem, onde a luz era manipulada por mi manualmente, organizando um esquema de trasformação da realidade. Poderia-se dizer que em vez de se documentar com fotografias ou vídeo uma performance, trasformava-se a própria acção numa fotografia mesma.

Em vez de utilizar um vídeo para capturar uma história, isto é, a imagem em movimento, utilizo como meio a fotografia que teoricamente congela um instante, para montar um sobre outro muitos instantes. O fotógrafo não está por detrás da cãmara espreitando pelo visor, mas sim dentro da cena participando nela, com pequenas lanternas que vão iluminando as diversas situações.

››